Eventos protocolares mais frequentes

As tipologias de eventos que se apresentam abaixo são comuns e exigem conhecimentos protocolares:
a) Apresentação: neste tipo de evento o objetivo é apresentar algo – um novo produto, uma nova marca, o novo presidente de uma empresa… O apoio protocolar está patente em todo o evento (receção de convidados, acompanhamento, seating, discursos…), centrando-se fundamentalmente em todos os aspetos que promovem a imagem da pessoa ou produto que originou o evento.
b) Audiência: evento em que uma Alta Entidade recebe outra que a visita. O protocolo está presente apoiando ambas as Entidades, por exemplo, nos discursos ou no relacionamento com a comunicação social.
c) Boas-vindas: tal como o nome sugere este tipo de evento é organizado com o propósito de receber uma pessoa e de lhe dar as boas-vindas. Pode ser uma cerimónia de carácter oficial ou empresarial. São frequentes quando o Presidente da República recebe um Chefe de Estado estrangeiro. É um tipo de acontecimento que não pode dispensar o protocolo (receção oficial, honras militares, hinos, bandeiras, precedências…).
d) Comemoração: este tipo de evento centra-se no motivo que origina a comemoração e que pode ser referente a uma pessoa ou a uma instituição. O protocolo apoia a pessoa ou a instituição em causa com o objetivo de transmitir ao público uma melhor imagem desse acontecimento. Dependendo do tipo de evento organizado, o âmbito do protocolo pode ser muito vasto. Pode apoiar no recebimento de convidados, no descerramento de uma placa alusiva à comemoração, em refeições…
e) Conferência: é um evento em que várias pessoas expõem o seu conhecimento, a sua experiência profissional ou académica, sobre um determinado tema, previamente definido pela entidade organizadora. O protocolo está presente em vários momentos: apoio ao anfitrião, a conferencistas, ao moderador e ao mestre-de-cerimónias.
f) Descerramento de placa: normalmente está associado a uma inauguração ou a uma comemoração, com o objetivo de fazer perdurar, através do texto inscrito na placa, essa celebração ou acontecimento. O apoio protocolar centra-se no anfitrião, na placa, na bandeira seleccionada e no apoio à entidade que efectua o descerramento.
g) Entrega de prémios: como o nome refere é um evento organizado e associado a um tema que origina a entrega desse prémio. Os prémios tanto podem ser atribuídos a uma pessoa ou a um grupo, a instituições ou a empresas. Ocorrem normalmente com periodicidade de um ano, por exemplo os Prémios Nobel. Dependendo do tipo de evento, da entidade que o organiza, de quem vai estar presente, o protocolo encaixa-se em todo o evento nomeadamente no apoio ao anfitrião e aos premiados.
h) Eventos com refeições: podem ser de diversos tipos – um cocktail, um banquete, uma receção. Dependendo de quem convida, da lista de convidados e dos seus países de origem ou da religião a que pertencem, o protocolo tem normalmente um papel mais activo. O protocolo é um facilitador em momentos que são habitualmente críticos, por exemplo na seleção dos menus, dos vinhos e das demais bebidas, na disposição de salas, na ordenação de convidados à mesa, entre outros.
i) Homenagem: é um evento organizado em função de uma pessoa ou organização que vai ser homenageada. O apoio em questões de protocolo é fundamental e gira à volta destas entidades.
j) Inauguração: evento que tem a finalidade de marcar a inauguração de um espaço, de um edifício, de uma fábrica, de uma exposição… O protocolo deve apoiar o anfitrião desde a fase do pré-evento (convite, programa, placa comemorativa, livro de honra, refeições, entre outros aspetos), no dia as entidades presentes bem como o anfitrião garantindo ainda que este ato é organizado com criatividade, algum formalismo e bom senso.
l) Lançamento de primeira pedra: é um evento que acontece no início da construção de um edifício, por exemplo, no local onde decorre a obra e onde se vai instalar o edifício. O protocolo deve apoiar as entidades presentes e o anfitrião na transmissão da mensagem e da sua importância sobre o que se está a construir, garantindo ainda que este ato simbólico é organizado na perfeição.

Susana de Salazar Casanova

Leave a Reply

Your email address will not be published.